Boa noite! Hoje é sexta, 17 de agosto de 2018
Home / Notícias / Consulesa da República Tcheca visita Bataguassu em busca de registros históricos sobre Jan Antonin Bata

Consulesa da República Tcheca visita Bataguassu em busca de registros históricos sobre Jan Antonin Bata

/
/
/
52 Visualizações

A consulesa geral da República Tcheca, Pavla Havrlíková, esteve na última quinta-feira (24) em visita ao município de Bataguassu, com o objetivo de obter informações históricas e registros fotográficos do fundador do município – Jan Antonin Bata, nascido em 7 de março de 1898 em uma região da República Tcheca.

No encontro, Pavla comentou a respeito das comemorações dos 120 anos de nascimento de Bata que será retratada a partir de uma exposição fotográfica itinerante que irá percorrer os municípios do Brasil que tiveram sua influência para formação.

Em Mato Grosso do Sul, farão parte da atividade Bataguassu e Batayporã, municípios fundados pelo desbravador além das cidades paulistas de Batatuba e Mariapólis. Em Bataguassu, a exposição fará parte das comemorações alusivas aos 64 anos de emancipação política administrativa do município.

A consulesa disse ainda que a intenção é promover uma rede de contatos entre as quatro cidades do país, além de Praga, na República Tcheca para entrelaçar informações a respeito da permanência do fundador nos países. “A questão do idioma ainda é uma barreira, pois temos muitos relatos em tcheco e também em português, mas estamos trabalhando para tentar promover essa conexão entre as cidades e os países (Brasil/República Tcheca)”, destacou.

A secretária municipal de Educação e Cultura, Regina Duarte de Barros Dovale comentou durante a visita a respeito do projeto “Bataguassu Nossa Terra, Nossa História e Nossa Gente” desenvolvido pelo município através da secretária, por meio do Núcleo Municipal de Cultura, que já possui um vasto acervo sobre o município e destacou ainda a respeito do projeto do Museu que será implantado no segundo semestre na cidade.

Regina apresentou a consulesa um projeto para a construção de um anfiteatro que teria em sua composição arquitetônica traços da antiga casa de Jan Antonin Bata em Bataguassu, estrutura demolida anos atrás, solicitando do Consulado Geral da República Tcheca em São Paulo, recursos para apoiar a iniciativa.

Aproveitando a ocasião, Pavla conheceu ainda as dependências do Centro Cultural de Bataguassu que contém acervos históricos do município e também a praça “Jan Antonin Bata”, onde está localizado o busto do fundador.

Além da titular da pasta, acompanharam a visita a coordenadora municipal de Cultura, Regina Maria Freire de Oliveira; a presidente do Conselho Municipal de Políticas Culturais, Elizete Duarte; Vladimir Kubik Filho, filho do pioneiro Vladimir Kubik e a  pesquisadora da Memória de Jan Antonin Bata, Sônia Barreto de Novaes, bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp)/ USP e diretora de Cultura do CMJT Núcleo Complexo Batatuba.

HISTÓRIA

Constam nos registros históricos que em 1932, Arthur Diederichen vendeu a Companhia de Viação São Paulo Mato Grosso (incluindo terras, embarcações, pousos de boiadas, armazéns, fazendas e direitos), a Jan Antonin Bata.

Bata nasceu na antiga Checoslováquia onde era denominado “O Rei dos Calçados”. Naquele país foi um grande industrial. Seu pai era o fundador das Indústrias Bata e ele deu continuidade aos empreendimentos do pai, ampliando suas fábricas em cinco continentes.

Culto e viajado, dominava sete idiomas e foi perseguido pelos seguidores de Adolf Hitler, quando se exilou nos Estados Unidos e veio para o Brasil, em 1941.

Na época, Bata já havia instalado uma indústria de calçados em Batatuba, São Paulo, primeira cidade que fundou no Brasil.

Em 1942, Jan Antonin Bata decidiu criar uma cidade nas terras que adquiriu de Diederichen, no espigão divisor das águas dos Córregos Guassu e Sapé não muito distante do rio Pardo e escolheu o local onde seria edificada Bataguassu.

Além de planejar o loteamento urbano da cidade, fez loteamento rural, construiu as primeiras casas destinadas a seus funcionários, armazém e um pequeno templo católico. Montou uma serraria cuja caldeira fornecia energia elétrica, uma cerâmica, uma leiteria e mais tarde uma granja.

Em Bataguassu, o busto de Jan Antonin Bata está instalado na praça que recebe seu nome [Jan Antonin Bata] popular praça da Matriz/praça do Peixe. A ponte do rio Pardo também leva o nome do fundador do município.

 

Por : Bianca Lima / Assecom – Prefeitura de Bataguassu

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *