Bom dia! Hoje é quarta, 23 de maio de 2018
Home / Notícias / Em MS, 2.937 empresas fecharam as portas, pior resultado em 14 anos

Em MS, 2.937 empresas fecharam as portas, pior resultado em 14 anos

/
/
/
90 Visualizações
Número equivale à média de 11 estabelecimentos extintos diariamente

O mau momento da economia se manifesta, entre outros indicadores, no desempenho do setor empresarial de Mato Grosso do Sul. Dados da Jucems (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul), divulgados nesta sexta-feira (19) mostram que 2.937 empresas fecharam as portas em 2017, o pior resultado em 14 anos.

Em relação a 2016, com 2.670 extinções, segundo pior resultado da série, o incremento, em 2017, foi de 10%. Desde que a Jucems iniciou o levantamento, em 2004, não houve quantidade mais acentuada de empresas com as portas fechadas que a contabilizada no ano passado.

Em quase metade de 2017, o número de empresas fechadas foi expressivo, considerando iguais períodos dos anos anteriores. Cinco meses apresentaram recordes em extinções de estabelecimentos: janeiro (227), fevereiro (267), março (231), novembro (234) e dezembro (322).

Considerando o número de dias úteis (252) em 2017, foram extintos, em média, 11 estabelecimentos diariamente em Mato Grosso do Sul.

Emprego – Esse cenário refletiu no baixo desempenho do mercado de trabalho. Números do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do MTE (Ministério da Trabalho e Emprego) mostra que, de janeiro a novembro de 2017, as empresas de Mato Grosso do Sul geraram 1.512 empregos, 77,5% a menos que os 6.726 postos criados no mesmo período de 2016.

Aberturas – No acumulado do ano passado, foram constituídas 6.046 empresas em Mato Grosso do Sul, de acordo com as estatísticas da Jucems. Esse volume supera em 5,14% a quantidade do ano anterior, com 5.750 constituições.

O saldo resultante de aberturas e fechamentos é de 3.109 empresas durante 2017. O número é o segundo menor da série histórica, superando apenas ao de 2016, com saldo de 3.080 estabelecimentos.

Fonte Campo Grande News

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *